Skip to content

Lendo, assistindo e ouvindo

Está naquela fase de querer ficar em casa quietinha? Eu também. E é por isso que resolvi fazer esse post. Vou falar um pouquinho do que estou lendo, assistindo e ouvindo nesses dias de descanso e preguiça.
Aliás, se você tiver alguma indicação legal, estou aberta a novas sugestões. Duas das minhas séries favoritas acabaram e eu já estou sentindo falta – vou falar delas também.

Sim, você já deve ter visto esse título por aí. A inspiração para esse post veio da Helene, do Helene in Between, um blog que eu amo acompanhar e que tem ótimas dicas pra outros blogs, corre lá pra conferir! ♥

Lendo

Convergente – Veronica Roth

Eu sei, estou atrasadíssima no ler esse livro, mas juro que estou enrolando faz um bom tempo pra conseguir terminar ele. Eu gosto da história, de verdade, mas eu sempre esqueço de ler ou coloco uma revista na frente e deixo pra terminar depois.
Convergente é o terceiro livro da trilogia Divergente, que conta a história de Beatrice – ou Tris Prior – em uma sociedade totalmente diferente da nossa. As pessoas são divididas em facções e aos 16 anos, depois de um teste de aptidão, escolhem para qual delas realmente querem ficar para o resto da vida.
O terceiro livro está bem desenvolvido, Tris já escolheu sua facção, já passou por bons apuros e está descobrindo um novo mundo, fora de Chicago. O interessante deste livro é que ele dá a visão de dois personagens: Tris e Quatro, dando um dinamismo bem diferente pra história.

Assistindo

Pretty Little Liars

Finalmente chegamos na última temporada!
E é com muito pesar que eu digo que não atingiu todas as minhas expectativas (e de vários fãs da série, pelo que pude conferir). Ela termina com um plot até legal, mas a história não desenrola e não responde boa parte das perguntas que temos desde a primeira temporada.
Eu indico a série mesmo assim, porque eu gosto muito dela, pelo que ela já foi. Mas oh, diquinha: só vá até a revelação de -A, se você não quer se decepcionar muito. 😉
Pra quem ainda não conhece, a história é sobre um grupo de amigas, onde uma delas desaparece e, um ano depois do desaparecimento, elas começam a receber mensagens anônimas com vários segredos e ameaças.
A série é boa, tem vários episódios bem produzidos, mas se você não gosta de série grande, já saiba: são 7 temporadas com uma média de 20 episódios por cada.
O bom é que agora dá pra fazer maratona e assistir tudo de uma vez!

Reign

Eu tenho uma relação de amor e ódio com a série.
O fato de mostrar como foi a vida de Mary, rainha da Escócia, é um ponto interessantíssimo. Eu comecei a assistir a série e fiquei louca procurando mais histórias sobre a Mary, sua vida e a Escócia em si.
O meu problema com a série é que, por um bom tempo, eles não chegaram a reproduzir a história verdadeira.
Eles mexeram bastante na história no começo da série e, agora no fim, começaram a querer consertar tudo e contar a história como ela é. Isso faz com que os episódios tenham períodos de tempo grandes passando muito rápido e a oportunidade de trabalhar mais a vida de Mary, foi meio que deixada de lado.
Eles ainda focam bastante na vida dela, mas dividem esta atenção com a vida de Elizabeth, rainha da Inglaterra, e o que restou da França, local onde Mary foi rainha consorte e viveu boa parte de sua infância.
Mesmo com esse porém, eu ainda amo a série de maneira absurda. Os figurinos, a trilha sonora e os atores são incríveis. Vale super a pena conferir!

ps.: Enquanto escrevia esse post, assisti o final da série e só posso dizer que: prepare-se para chorar. O final é inevitável – spoilers se você ler sobre a vida real da Mary – e apesar da necessidade de passar a série de uma forma mais rápida, sem desenvolvimento dos últimos anos da Mary, você consegue compreender o que aconteceu. Além disso, tem uma “surpresa” no final que eu gostei bastante e me deixou super emocionada.

Jane the Virgin

O que falar dessa série? Personagens muito bem caracterizados e atores que sabem o que fazem!
A história é uma sátira as novelas mexicanas, então tem muito exagero no meio, mas é incrível. Fala sobre a vida da Jane, uma virgem que foi inseminada erroneamente e tem que tomar a decisão se vai ter esse filho ou não. No meio disso tem muito drama, história e risadas. E aviso: é possível que você se identifique, mesmo que pouco, com alguns dos personagens!
Se vocês querem uma série leve e engraçadinha, ela é uma ótima escolha. Quando peguei pra assistir, fiz maratona e em 3 dias já tinha visto todos os episódios. Você fica viciado querendo mais!

Ouvindo

Hopeless fountain kingdom – Halsey

Fazem um pouco mais de 20 dias que Halsey liberou seu novo álbum pra esse mundão e a única coisa que consigo falar é: miga, pisa menos.
Eu amo as músicas da Halsey, pra você ter uma noção, as duas primeiras músicas mais tocadas de 2016 no meu Spotify tinha ela: Colors e Closer. E esse novo álbum não será diferente, eu tenho certeza.
O Hopeless fountain kingdom foi considerado pela própria cantora como conceitual e tem toda uma narrativa de um casal por trás, é legal ver como as músicas se completam e fecham o álbum de forma concreta.
Minhas preferidas? 100 Letters, Sorry e Don’t Play.

Pop Up – Spotify

Eu assumo que amo pop, ainda mais se for internacional – ou da rainha Anitta, licença. E essa playlist tem de tudo, de verdade. É bom porque conheço novos artistas e escuto os que eu já amo, tudo em um lugar só. Não tem muito o que falar dessa playlist, apenas escute e sinta! <3

Quero saber de você o que anda ouvindo, assistindo e lendo! O que você me indicaria?
Estou super em falta de séries, como já disse antes, então estou aceitando super sugestões.

Facebook Comments

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *