Skip to content

Consumo consciente e seus valores.

Sentei aqui para escrever sobre consumo consciente, mas percebi que não tenho os conhecimentos exatos para isso.

Leio bastante, me informo o máximo possível, mas eu nunca estudei moda ou algo em que eu pudesse ter todas as ferramentas para discutir a situação.

Mas será que precisamos de todas as ferramentas para discutir sobre nossa visão deste assunto?

Alguns dias atrás, eu, a Juliana e mais uma amiga nossa (oi Thais) conversávamos sobre o fato de termos uma enorme consciência do quanto certas marcas fazem mal para todo o sistema em que vivemos, seja para os trabalhadores ou mesmo para a natureza.

Mas nós sempre nos pegamos falando de uma coisa muito importante em todo esse mercado: os valores. E sim, estamos falando de dois valores diferentes.

Como boas publicitárias podemos falar sobre o valor de marca e o valor precificado dos produtos. Ambos colaboram para o preço final do serviço que é utilizado por nós.

Segundo o site Significados, valor “precificado” significa: “Valor é o preço, o custo, o montante, a estimativa em dinheiro de alguma coisa. É o equivalente justo em dinheiro do que se pode ser comprado ou vendido. É o preço de mercado. É o papel representativo do dinheiro. A expressão “de valor” é usada como referência àquilo que tem preço elevado”.

Já o valor de marca significa: “Valores são o conjunto de características de uma determinada pessoa ou organização, que determinam a forma como a pessoa ou organização se comportam e interagem com outros indivíduos e com o meio ambiente”.

Os dois precisam estar juntos sempre para que a concepção de marca e o preço esteja justo para ambas as partes, consumidor final e prestadora de serviços. Mas a realidade pra nós é outra.

oh-darling-go-buy-a-personality

No mercado há dois casos muito frequentes de acontecer: a alta ou a baixa precificação de algo. Atrapalha e muito nosso bolso, nossas economias e muda todo o planejamento que temos em torno de uma compra de roupas por exemplo.

Quando os valores são muito baixos, obviamente a gente já fica de olho e querendo tudo, porém, depois de algum tempo e muita problematização, a gente passou a ficar meio encucada com as coisas. Por que a roupa é tão barata, se comparada com a outra loja? Será que a produção é tão alta que consegue baratear o preço, ou a mão de obra é daquelas duvidosas, ocasionando um baixo custo de produção e fazendo com que os preços cheguem para oconsumidor mais baixos?

Assim como as marcas pequenas têm peças com valores altos, porque além de terem mão de obra mais “caseira”, elas produzem menos peças, fazendo com que a peça meio que se torne “exclusiva”, encarecendo o produto final.

E aí, nós, consumidores ficamos no meio desse empaçe. Continuamos comprando em lojas com preços baixos, correndo o risco de estarmos “financiando” produções que consomem mão de obra barata, ou gastamos horrores para ter peças melhores? Infelizmente eu não tenho uma vida financeira maravilhosa que me permita escolher peças caras e marcas mais “honestas”.

O que eu faço? Continuo comprando nas mesmas lojas que eu sempre comprei. Se a loja tem alguma acusação grave eu diminuo meu consumo por lá. Tipo a Zara, que tá até o pescoço de acusações (mas vamos combinar, que não tenho grana pra comprar lá). Eu até gosto das roupas de lá, mas todo o desejo acabou sumindo com as acusações.

Mas a força de vontade de encontrar lugares amores que caibam no nosso bolso não vai acabar. Queremos valorizar esse pessoal e compartilhar com vocês.  Afinal, quanto acharmos mais lugares que merecem ser compartilhados, mais estamos ajudando o mundo! <3

Queremos incentivar as pessoas a saberem mais e a nós mesmas de entender sobre a situação e mudar nossa cabeça sobre o consumo desenfreado de coisas. Queremos poder destacar, valorizar e consumir coisas do nosso país, que sejam feitas com muito carinho. E queremos que você nos ajude nessa!

Tem alguma sugestão legal de lojinhas do amor pra nós? Já estamos planejando um post cheio de sugestões lindas!

Fontes: Significados

consumo-consciente

Facebook Comments

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *