Skip to content

24 horas em Amsterdã, Holanda.

Amsterdã é uma daquelas cidades que tem muita coisa para ser explorada. Eu só descobri isso depois que passei um dia nela e encontrei milhões de coisas que eu poderia explorar e não deu tempo. Minha programação foi bem turística – e de novo em cima da hora -, visitei lugares que estão naqueles top 10 que precisamos ir, mas valeu a pena.

Entre uma pernada e outra a gente fica olhando a arquitetura da cidade, os canais, as pessoas e observa que Amsterdã tem muitos detalhes incríveis. Pretendo voltar e descobrir mais ainda da cidade. Principalmente depois que eu vi os vlogs da Dani Noce por lá, sério, fiquem de olho nessa playlist – e em todas as outras de viagens deles – que é maravilhosa!

Mas sem enrolação, vamos as dicas dessa cidade cheia de mistérios e charmes.

Onde comer:

Studio 2 – É um lugar no meio da muvuca que tem todo um charme especial. Eu não tinha pesquisado nada sobre o lugar quando decidi almoçar por lá, mas assim que vi o menu, sabia que tinha escolhido bem! Pedi um club sandwich e ouso dizer que foi um dos melhores da minha vida.

Fiquei bem satisfeita com a porção, que além dos sanduíches cortadinhas vinham batatas tipo Ruffles maravilhosas! E ah, tomei um suco de frutas vermelhas porque simplesmente não resisto a essa combinação – tudo com frutas vermelhas é maravilhoso, licença.

Não é um lugar caro, paguei em média 15 euros e vale a pena. O serviço é rápido, os garçons atenciosos e aceita cartão de crédito internacional, pra que melhor?!

studio-2-amsterdam

O que visitar:

Casa da Anne Frank: você tem duas opções neste caso. Ou você compra os ingressos com meses de antecedência no site ou fica na fila – no dia que eu fui tava enorme! – e espera a sua vez chegar. Eu não tinha reservas e não me importei de ficar na fila, foi uma espera de 2 horas, no máximo, e já estava nos meus planos que isso aconteceria.

O que eu mais gostei foi da atenção que eles dão ao turista e a quem está na fila. Enquanto eu esperava, um dos funcionários vinha para cada pessoa que estava na fila perguntar qual era a sua língua de origem e entregava o guia de visitação. Acredito que tenham em quase todas as línguas – tem em Português – e o bom dele ser entregue antes de você entrar é que te distraí enquanto você espera.

Sobre a minha experiência? Sem palavras. Poder entrar em um lugar com tamanha história e imaginar tudo o que aconteceu lá dentro é uma experiência linda e devastadora. Sai de lá pensando em vários aspectos da vida e agradecida pela oportunidade. O ritmo do “tour” é você quem faz, então você pode parar em alguns lugares para conferir um detalhe ou outro que achou mais interessante.

Recomendo com toda a certeza que você vá dar uma visitada no museu, principalmente se você já leu o Diário de Anne Frank.

casa-anne-frank

Bloemenmarkt: quer ver uma variedade de flores incríveis? É só passar pelo Mercado de Flores, que fica bem no centro da cidade. Eu passei rapidinho pelo mercado pela curiosidade de ver as tulipas e não me arrependi. Se você gosta de flores é o lugar ideal!

Albert Heijn: esse mercado está espalhado por toda a Holanda, o que eu fui era bem na esquina no Bloemenmarkt, foi caminho para a volta. Entrei lá querendo ver um pouco mais dos produtos holandeses e fiquei apaixonada. Aliás, saí com uma sacolinha cheia de chocolates, porque não resisti.

Vale a pena entrar em um mercado desses pela variedade e diferenciação dos produtos que não é sempre que vemos aqui no Brasil. Além de você conseguir entrar mais na cultura local, afinal, comidas diferentes e típicas são sempre legais de experimentar!

Heineken Experience: o museu da Heineken era um dos lugares que eu mais estava ansiosa para ir por motivos de saber que eu poderia personalizar uma garrafa com meu nome – sim, meu nome nunca esteve numa Coca Cola. Paguei 18 euros para entrar e você tem o direito de tomar 2 Heinekens ao final do passeio.

E olha, é uma experiência e tanto! Você viaja pela história toda da empresa e conhece um pouco mais da fabricação do produto, tudo de forma interativa. Você pode experimentar, tocar, ver e entender mais sobre tudo no mundo da cerveja e da Heineken. Vale cada centavo!

heineken-experience

Madame Tussauds: vocês acham mesmo que eu ia resistir ao museu de cera? Eu sempre tive curiosidade de ir em um e como estava passando por perto, resolvi dar uma olhada. Tinha um cupom de desconto e aproveitei – fiquem de olho nas bancas de turistas, sempre tem alguns cupons com descontos legais.

Eles tem uma variedade bem grande de bonecos, desde a Anne Frank até Robert Pattinson. A experiência é legal caso você nunca tenha ido em um museu de cera. Alguns bonecos pareciam super reais e idênticos aos seus “donos”, outros como o do Justin Timberlake meio que deixaram a desejar.

De qualquer forma recomendo ir se for a primeira vez. Ver a vida que dão a esses bonecos, suas formas e como eles são parecidos com pessoas reais é demais! E ah, tirar fotos com eles também é divertido, apesar de alguns serem bem competitivos – leia Angelina Jolie e Brad Pitt.

madame-tussaud-amsterdam

Kalverstraat: é uma das ruas mais conhecidas de Amsterdã. É uma rua-shopping onde ficam algumas das lojas mais badaladas da cidade, que incluem de H&M, Pull&Bear e Forever 21. Também tem as lojas turísticas, cheias de lembranças.

É interessante ter todas as lojas uma do lado da outra, você não precisa correr de um lado pro outro para ver os produtos, toda a variedade está na extensão da rua. Passei por ela a caminho da Heineken Experience e fiz algumas comprinhas.

Como eu não tive muito tempo, foi uma olhada rápida em cada loja que me chamava a atenção. Indico pelo menos uma tarde passeando pela rua para poder dar toda a atenção que ela merece – se a sua intenção é fazer algumas comprinhas.

Queria ter visitado:

Como a visita a Amsterdã foi daquelas de médico que olha o paciente e já se despede, não pude passar por todos os lugares que eu queria conhecer. Mas pode deixar que eu volto Amsterdã, me espere!

Se você tem mais de um dia por lá, segue algumas sugestões que eu acho interessante e gostaria de ter conhecido.

Praça dos Museus + I Amsterdam: típico ponto turístico, o letreiro I Amsterdam fica na praça dos museus (Museumplein) e é um lugar lindo para se bater fotos e passar um tempinho. Também gostaria de passar um tempo dentro dos museus que por lá estão – Van Gogh e Rijks.

Vondelpark: próximo ao Museumplein, o parque é um ótimo lugar para caminhadas e para estar em contato com a natureza. Você pode fazer um picnic, passar uma tarde jogando conversa fora, vendo um teatro ao ar livre ou tomando um café em um dos restaurantes do local. Tem programação pra todo mundo!

Royal Palace of Amsterdam: a louca dos castelos e palácios ataca novamente. Este fica bem no Centro, do ladinho do Madame Tussauds, na Praça Dam. É um dos palácios ainda em funcionamento para a família real, mas fica boa parte do ano aberto para visitas de turistas. Há opções de tour guiado ou com fones e custa em média 10 euros a visita.

Passear de barco pelos canais: um jeito totalmente diferente de conhecer a cidade. Acredito que seja a substituição dos ônibus de outras cidades turísticas e se eu tivesse um dia a mais, teria feito. Existem várias empresas que prestam esse serviço por lá, é bom pesquisar bem!

Begijnhof: um lugar escondidinho e quieto no meio de toda Amsterdã. É lá que está a casa mais antiga da cidade e a Engelse Kerk – igreja do século XV. O lugar não é muito conhecido, sua entrada não é nada convencional, é preciso abrir uma porta para conseguir acessar o lugar e muitos tem uma sensação de estar invadindo o local. A história do lugar também é bem interessante, vale a pena dar uma pesquisada.

Oude Kerk: é a igreja mais antiga de Amsterdã e se destaca pela sua arquitetura. Em 2016 o local virou museu, abrigando exposições artísticas sem deixar de lado sua religiosidade. Está localizada na Red Light District.

Comer a famosa torta de maçã + batata frita com maionese: comida típica é sempre bom experimentar e, como não conhecia muito o local e não pesquisei muito bem, apenas comi a primeira coisa que achei. Então a dica é: aproveite e coma tudo que for possível para matar sua curiosidade. Depois me conta se é bom, por favor! 🙂

Alguma sugestão que não dá pra perder a visita em Amsterdã? Conta aí nos comentários pra gente!

guia definitivo de viagem amsterdã na holanda

Facebook Comments

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *